Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

BREVE BIOGRÁFIA DE ALGUNS ESCRITORES DE CONTOS LITERÁRIOS.



Os irmãos Grim
  

Os irmãos Grim Jacob e Wilheim são inseridos num contexto histórico alemão exatamente no período de resistência  as conquistas napoleônicas eles vão recolher diretamente das narrativas populares, das lendas   e sagas germânicas, conservadas por tradição oral.O que eles queriam era explorar sua língua pátria, afim de entender as origens e significados de todas as histórias de seu povo então buscam  nos contos populares e mitos antigos, criando assim um campo de investigação desconhecido na época.

A característica básica de tais narrativas (qualquer que seja sua espécie literária) é a de apresentar uma problemática simples: um só núcleo dramático.  As narrativas de contos populares possui uma estrutura simples e rejeita a complexidade,  pois ela pode trazer uma certa dificuldade  de compreensão imediata do que está se contando. Uma Na literatura popular infantil há uma certa repetição de situações conhecidas pois acredita-se que assim exista um prazer por conhecer por antecipação tudo o que vai acontecer na história.
No decorrer de suas vidas, os irmãos assumiram diversas ocupações, ganhando seu sustento como bibliotecários, jornalistas, diplomatas e, mais tarde, professores. Mas a paixão deles sempre foi o estudo do alemão antigo e a coleta de lendas e contos de fadas. Já aos 25 e 26 anos, os dois publicaram seus primeiros livros. Entre eles, Velhas canções de heróis dinamarqueses, baladas e contos de fadas, de Wilhelm Grimm, e Sobre os mestres cantores alemães, de Jacob. Até o fim de suas vidas, os irmãos Grimm trabalharam perseverantemente. Wilhelm morreu aos 73 anos, em 1859, e Jacob, em 1863, aos 78 anos. Seu maior projeto, no entanto, eles não puderam terminar: o Dicionário Alemão foi concluído somente um século mais tarde por mais de uma centena de estudiosos do alemão. Um projeto notável – tão notável quanto os próprios irmãos Grimm.


Hans Christian Andersen
Este autor  Dinamarquês, de contos e poemas é considerado um imortal e renomado poeta,  nascido em 2 de Abril de 1805 de origem bastante humilde, filho de um sapateiro que caso-se com uma lavadeira que era mais velha que ele, desde cedo seu pai lhe estimulava as fantasias  pois via no filho  criativo e com as histórias que seu  pai lhe contava aprendeu acabou aprendendo ler.Logo após seu pai falecer o garoto teve que deixar os estudos co  apenas 11 anos de idade embora tendo inclinação par a literatura e o teatro. As dificuldade que passou durante a infância, o fez amadurecer cedo e observava as barreiras sociais que dividia a sociedade principalmente na esfera socioeconômica na Dinamarca onde habitava e isto lhe inspiraria mais tarde aos escritos narrativos  que fez para crianças e adultos. Aos 14 anos parti de sua cidade Odence e  vai para Copenhague, capital do país e transforma-se em cantor de ópera, vindo ter uma forte amizade com o diretor teatral real, Jonas Collin e com isso o ingresso neste órgão cultural, mesmo não tendo passado no teste vocal. Estando a atuar como ator, bailarino, compôs diversas peças. Ingressa na Universidade  Copenhague  em 1828,  e já havia lançado vários livros, atingindo a fama mundial apenas em 1835 a 1872, quando publica seu livro O Improvisador. Sua obra é composta de romances, escreveu poemas e narrativas de viagens , mas é consagrado por seus contos de fadas, principalmente porque na época em que escrevera este gênero  este era raro. As narrativas mais conhecidas são: O Abeto, O Patinho Feio, A Caixinha de Surpresas, Os Sapatinhos Vermelhos, O Pequeno Claudio e o Grande Claudio, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, A Roupa Nova do Rei e A Princesa e a Ervilha entre outra obras.  Nos seus contos procurava refletir a desigualdade social entre os que detém o poder e os que a eles são submetidos.Contudo Hans acreditava  que  a igualdade entre os sujeitos deveria ser algo partilhado por todos e  estes regerem o mundo juntos.Continuou sua criação de contos para crianças até 1872, publicando 156 histórias, envolvidas no humor que era típico dos habitantes do norte da Europa, além de fina bondade  a ironia era presente em suas narrativas. Hans adoece de uma queda que sofrera e por sua debilitada saúde falece em 04 de Agosto de 1875, sendo sepultado na cidade de Copenhague.


Vida e obra de Charles Perrault {1628-1706}
Charles Perrualt foi contemporâneo de La Fontaine, sempre viveu em Paris, foi um poeta da Academia Francesa,não atuou exclusivamente no mundo das letras, além de trabalhar como advogado,tornou-se superintendente de construção do Rei Sol Luis XIV, posição política em que se destacou ao lado do Ministro Colbert. Era membro da lata burguesia, foi imortalizado por criar uma literatura de cunho popular que caio no gosto infantil, contando também co  aprovação dos adultos. Quando estava co mais de 50 anos trocou o serviço ativo para se dedicar a educação dos filhos, pois queria conservar e registrar as historias contadas pela mãe de tradição oral e estas RAM contada principalmente ao pé da lereira. Mais ou menos ao 70 anos  publica um livro que ficou conhecido na época  como “contos de velha”, “contos da cegonha” ou “ contos da mamãe gansa”.,este foi o ultimo título em que sua obra foi conhecida em todo mundo. Sua primeira edição, foi em 11 de Janeiro de 1697, recebendo o nome de “Histórias ou contos do tempo passado da moralidade” remete-se a famosa moral da história presente no final de cada texto.Em foram de versos as historia eram adaptações literárias que ao final traziam conceitos morais e isto em formato de redação simples. Numa perspectiva que vai desde o início da infância com uma literatura infantil e nele há um teor pedagógico associado ao lúdico. Os "Contos da mamãe gansa" se constituem de uma coletânea de oito histórias, posteriormente acrescidas de mais três títulos, ainda que num manuscrito de 1695, só encontrado em 1953, constassem apenas cinco textos. Os contos que falam de princesas, bruxas e fadas trazem histórias que habitam até hoje o imaginário infantil como "A Bela Adormecida", "Chapeuzinho Vermelho", "Cinderela", dentre outros. Charles Perrault morreu aos 75 anos mais sua memória nos contos infantis tem sido lembrada até os dias de hoje.

Marina Colasanti


Marina Colasanti, nasceu na Eritreia uma colônia da Itália no dia 26 de Setembro de 1937, escritora, jornalista e ilustradora. Durante sua infância seus familiares  retornam para   Itália onde passou bom tempo de usa vida, morando lá por 11 anos.Depois eles resolvem vir par ao Brasil, durante a Segunda Guerra Mundial, desembarcando em 1948, o Rio de Janeiro.No Brasil Mariana cursa em 1952 a Escola Nacional de Belas Artes, estudando pintura até 1956. Depois e dois anos ela já estava integrada ao diversos salões de artes plásticas. Nos  anos seguinte marina trabalhou com jornalismo e literatura. Na esfera da comunicação Mariana atuou como editora e escritora de crônicas, redatora e ilustradora. Escreveu para vários veículos, apresentou programas de televisão, criando alguns roteiros.Junto a todas essas atividade Marina se dedicou ao mundo literário lançado os seu primeiro livro poético:Cada Bicho seu Capricho em 1992, quando dois anos depois ela recebe o “Prêmio Jabuti”de poesia pelo livro Rota de Colisão de 1993. . Sua obra infantil também foi contemplada por esta premiação, conquistada por Ana Z Aonde Vai Você? ,  de 1999.Sempre visitou  os gênero das crônicas, compilada em diversa obras em as quais:Eu Sei, mas não Devia, de 1992. Nesta historia breves que autora se detém são abordadas questões corriqueiras na sua maioria se reportando a questões femininas , ao amor, a produção artística, as questões sociais do nosso país, mostrando assim sua delicadeza.Na sua obra Marina mostra que é versátil  produzindo obras, entre o contos,  a poesias, produções em prosa e literatura infanto-juvenil.Seu primeiro livro infantil foi publicado em 1979 de nome:Uma Ideia toda Azul, depois conquista o premio com O Melhor para o Jovem concedido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.Viaja sempre pelo Brasil com  diversos  cursos,palestras e Conferencias. Além dos livros já citados, encontra-se em sua obra sucessos de venda e de público como Nada na manga, A morada do ser, Doze reis e a moça no labirinto do vento, O lobo e o carneiro no sonho da menina, Um amigo para sempre, Intimidade pública, Entre a espada e a rosa,Contos de amor rasgados, direcionados ao público adulto.muitos de seus livros já foram traduzidos para o espanhol, além de escrever, Marina também ilustrou vários de seus livros infanto-juvenil .Conquistou outros prêmios como os da Câmara Brasileira do Livro, da Associação Brasileira de Críticos de Arte, do Concurso Latino-americano de Cuentos para Niños, promovido pela FUNCEC/UNICEF, e o Prêmio Norma- Fundalectura latino-americano.

Luis da Câmara Cascudo

Cãmara Cascudo era filho de  um Coronel e de uma dona de casa, sua família viva bem financeiramente, estudou no externato Coração de Jesus, era um colégio feminino dirigido por religiosas. Teve professores particulares e depois, por vontade de seu pai, foi transferido para o Colégio Santo Antonio. Na adolescência tinha fama de namorador e acabou apaixonando-se por uma jovem de 16 anos com  quem casou-se em 1929 e desta união nasceram dois filhos  Fernando Luiz e Ana Maria Cascudo.Exerceu vária funções publicas como professor, diretor de escola, secretário do Tribunal de Justiça e consultor Jurídico do Estado. atuou também como jornalista assinando uma crônica diária no jornal “ A República”, colaborando também em vários órgãos da imprensa do Recife e de outras capitais do pais. Na política, foi divulgador da ideologia integralista (uma adaptação brasileira do fascismo), exercendo militância na imprensa. Em 1951 tornou-se professor de direito internacional público na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Três anos mais tarde, lançou a sua obra mais importante como folclorista, o "Dicionário do Folclore Brasileiro", obra de referência no mundo inteiro. No campo da etnografia, publicou vários livros importantes como "Rede de Dormir", em 1959, "História da Alimentação no Brasil", em 1967, e "Nomes da Terra", em 1968. Publicou depois, entre outros, "Geografia dos Mitos Brasileiros", com o qual recebeu o prêmio João Ribeiro da Academia Brasileira de Letras.

Em 1965, Câmara Cascudo escreveu uma obra definitiva, "História do Rio Grande do Norte", coligindo pesquisa sobre sua terra natal, da qual jamais se desligou. Sua obra completa, densa e vastíssima, engloba mais de 150 volumes. O pesquisador trabalhou até seus últimos anos e foi agraciado com dezenas de honrarias e prêmios. Morreu aos 87 anos. Câmara  Cascudo é um dos mais respeitados pesquisador do  folclore Brasileiro e da etnografia no Brasil.



La Fontaine

Fontaine é Frances de origem burguesa, nasceu na região de Copenhague, foi autor de contos, poemas, máximas, mas foi exatamente com as fábulas que sua fama se fez notória em todo mundo. Resgatando fábulas do grego Esopo (século VI a. C.) e do romano Fedro (século I d. C. Nos textos de Fontaine não há grande  originalidade temática,mas seus textos são permeados por uma ironia fina. Fontaine não só fez os resgate das fábulas de Esopo como também, criou suas próprias fábulas como “A cigarra e a Formiga” e  “ A raposa e as uvas”Como era contemporâneo de Charles Perrault, frequentava a corte do Rei Sol- Luis XIV , onde extraia  informações para criar a critica social que fazia. Integrou o chamado "Quarteto da Rue du Vieux Colombier", composto também por Racine, Boileau e Molière. Participou da Academia Francesa com ingresso em 1683, em que sucedeu o famoso político Colbert, a quem se opunha ideologicamente.Já no mundo literário Fontaine estreou com uma comédia, ond e publicação da primeira coletânea foi em 1668, sucedida de mais 11, lançadas até 1694.Suas intenções eram bastante critica até pelo nome nota-se :’Sirvu-me de animais para instruir os homens”, Fontaine é considerado o pai da fábula moderna, suas narrativa estão permeados de pensamentos filosóficos co uma forte moralidade didática e mesmo sendo tão antigas permanecem no tempo. Fontaine morre aos 73 anos, deixando um legado para o mundo literário dos contos.




Referencia
http://www.infoescola.com/biografias/hans-christian-andersen/ <acesso> 01/01/2013 as 15:17
Disponível na internet via WWW URL: http://www.graudez.com.br/litinf/autores/perrault/perrault.htm
Capturado em 1/1/2013
<acesso>01/01/2013 as 15:20
http://www.infoescola.com/biografias/marina-colasanti/ < acesso> 01/01/2013 as 15:25
 < acesso>01/01/2013 as 15:33








 

 


 






Um comentário:

  1. Oi meninas adorei o blog, visitem também o nosso: http://desligaatvevemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir