Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 18 de abril de 2013



 18 DE ABRIL DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL




Esse vídeo tem citações que definem bem a função e a importância dos livros infantis para as crianças. São livros de literatura infantil que nos permitem viajar pelo mundo da imaginação, nos tornando o que quisermos ser, sejam príncipes, sapos, fadas madrinhas, bruxas, feiticeiros, princesas, guerreira ou rainhas, tudo que eu quero eu posso nesse mundo tão particular que é a nossa imaginação. Então vamos viajar? Peguem seus livros e boa viagem.


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=tBP-gJyhG5Q

quarta-feira, 20 de março de 2013



Dia 20 de março dia do contador de história





"Ler uma história com o objetivo de contá-la é um exercício de costurar sonhos, de misturar emoções, é uma brincadeira de dar significado às palavras, um quebra-cabeça de desvendar nas ilustrações aquilo que as palavras não conseguiram traduzir, e mais ainda, transformar em gestos e expressões aquilo que extrapola e transcende o mero articular de palavras"
(Rodrigues: 2003)


http://trupefriburgo.blogspot.com.br/2008/12/ler-uma-histria-com-o-objetivo-de-cont.html

quinta-feira, 14 de março de 2013

14 DE MARÇO DIA DA POESIA


Ler também é arte e arte pode ser representada numa poesia.  A todo os que amam ler e amam poesias feliz dia da poesia e aproveite para despertar o poeta que existe em você.

SAIA POR AI SUSSURANDO UMA POESIA NO OUVIDO DE ALGÚEM!

 

Homenagem a  Paulo Leminski

"qualquer coincidência é mera semelhança. enquanto o quixote pensa sancho coça a sancha pança. todas as coisas sejam iguais, que o vermelho seja verde, o azul seja amarelo, e sempre seja nunca mais." (Paulo Leminski)
Leminski nasceu em Curitiba, em 1944. Foi poeta, romancista, tradutor, compositor, biógrafo e ensaísta - além de faixa preta de judô. É autor de Distraídos Venceremos, Catatau, Bashô, entre outros. Suas composições foram gravadas por diversos artistas, entre eles Caetano Veloso, Ney Matogrosso e Itamar Assumpção. O genial artista morreu em 1989.
Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, Leminski praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia - do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia deleitar-se em mostrar um “à vontade” que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos.
Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & Relaxos: Uma Fórmula e um Programa Poético Encapsulados Com Maestria.
 http://pensador.uol.com.br/autor/paulo_leminski/ acesso em 14/03/2013

domingo, 10 de março de 2013

O ler é um momento de prazer

Aprendemos na aula de  literatura infantil, que ler se traduz num momento de prazer, precisamos cada dia lutar para que nunca se acabe este prazer pela leitura. Principalmente quando ainda pequeno, isto pode acontecer com a literatura infantil, que estimula na criança o seu mais profundo imaginário.Sabemos que é  na infância que este prazer pode começar a existir, e jamais abandonar o sujeito mesmo ao tornar-se adulto.

 


É preciso mediar o prazer pela literatura,  os fazendo entender, das leituras mais simples as mais complexas. A criança tem esta capacidade sim, mas não apenas um professor e um livro devem ser disponibilizado para isto, principalmente nas escolas muitas vezes o falta é:

*  Um currículo que na sua composição de saberes, valorize um momento para que este estimulo aconteça diariamente.Tornando a criança de um simples aluno que lê, a grandes leitores dos mais variados gostos literários.

                          


*Tempo e local, ou seja espaço adequado: Sala  de leitura, biblioteca, até o pátio da escola pode ser um local de socialização de criações literárias  feitas pelos alunos e isto dispõe de tempo direcionado  a leitura.

  


*Recursos: Precisa-se um acervo rico em variedades literárias. equipamento de multimídia para auxiliar o professor,materiais que o ajude a desenvolver por exemplo um semana de roda de leitura que comportem as diversas dinâmicas que ele fará para despertar no aluno, este prazer infindo que o acompanhara hoje e sempre   



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

VIVA O LIVRO DIDÁTICO UM IMPORTANTE RECURSO METODOLÓGICO QUE TRAZ COM ELE AS INÚMEROS POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃO PROFESSOR- ALUNO NA SALA DE AULA  E EM QUALQUER OUTRO LUGAR, DE ACORDO COM A MEDIAÇÃO QUE É FEITA, NA TRANSMISSÃO DOS VÁRIOS CONTEÚDOS QUE NELE CONTÉM.

LER AINDA É UM ÓTIMO EXERCÍCIO QUE PROPORCIONA PRAZER NA MEDIDA QUE O NOSSO IMAGINÁRIO É AGUÇADO


 A CRIANÇA QUE LOGO CEDO COMEÇA O  CONTATO COM  A LEITURA TEM A OPORTUNIDADE DE AMPLIAR SEU HORIZONTE NOS VÁRIOS  DE ENTENDIMENTOS SOBRE TUDO O QUE LER.












Disponível em:<https://www.google.com.br/search?q=dia+nacional+do+livro+did%C3%A1tico&hl=pt-BR&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=OlguUb6fEJHy8ASYo4CQAg&sqi=2&ved=0CC4QsAQ&biw=1280&bih=899> acesso em  27 de fev.2013.
Dia 27 de fevereiro dia do livro didático








http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=W9eBpv-WPAs#!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Apreciando as obras de Ziraldo
Ziraldo Alves Pinto é jornalista, pintor, dramaturgo, cronista, chargista e colunista brasileiro.
Obras: O Menino Maluquinho, O Bicho da Maçã, O Joelho de Juvenal, entre outras obras fantásticas de sua autoria.



Esse livro conta a história de um menino e que corresponde a vida de muitas crianças. É um livro que mostra a verdadeira infância. O personagem mostra um menino cheio de vida e entusiasmo e que curte a infância de todas maneiras. Com várias ilustrações bem divertidas e versos gostosos que mostram as estripolias de um menino bem Maluquinho. 


O bichinho da maçã e seus amigos é um livro divertido e que mostra a importância de amar o lugar onde você mora, com figuras e versos simples. O bichinho da maçã apresenta seus amigos e suas casas(pêra, laranja...) Esse livro é dedicado às crianças em fase de alfabetização.


Esse livro é integrante da coleção Corpim. Ele conta, como vive um joelho de um menino desde sua infância até crescer e virar adulto. O livro mostra com muitas ilustrações as felicidades e tristezas de um joelho chamado Juvenal.

Esse livro conta a vida dos dedos de uma mão. É um livro que com palavras simples mostra a união dos dedos que podem fazer juntos mil e uma coisas. Com ilustração simples e legais.


A leitura do livro Vito Grandam. É uma história que conta as aventuras de um garoto de dezessete anos que quer ser escritor. O narrador era apaixonado por sua professora de inglês, Glória. E ele viaja para vários lugares com seu pai, sua mãe, e seu tio Vito Grandam.


http://projetoleiah.tripod.com/resumo/autor/defaulto.html
Canção do exílio
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
Em  cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

De Primeiros cantos (1847)
Gonçalves Dias


Gonçalves Dias (1823-1864) foi poeta e teatrólogo brasileiro. É lembrado como o grande poeta indianista da geração romântica. Deu romantismo ao tema índio e uma feição nacional à sua literatura. 
http://www.horizonte.unam.mx/brasil/gdias.html
https://www.youtube.com/watch?v=9SSFeE9rvf4

PALAVRAS, POEMAS E POETAS: O MENINO QUE CARREGAVA ÁGUA NA PENEIRA ( Manoel d...



Que hei de fazer se de repente a manhã voltar?
Que hei de fazer?
— Dormir, talvez chorar
”.
 
Manoel de Barros

 O menino que carregava água na peneira

Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e sair
correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo que
catar espinhos na água
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.

A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio
do que do cheio.
Falava que os vazios são maiores
e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito
porque gostava de carregar água na peneira

Com o tempo descobriu que escrever seria
o mesmo que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser
noviça, monge ou mendigo
ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.

Foi capaz de interromper o vôo de um pássaro
botando ponto final na frase.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.

O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor!
A mãe reparava o menino com ternura.

A mãe falou:
Meu filho você vai ser poeta.
Você vai carregar água na peneira a vida toda.
Você vai encher os
vazios com as suas
peraltagens
e algumas pessoas 
vão te amar por seus
despropósitos
Poema de Manoel de Barros
Retirado do livro: Exercícios de ser criança:
O Menino que carregava água na peneira
Editora Salamandra
https://www.google.com.
brhttps://www.youtube.com

FALANDO UM POUCO MAIS SOBRE ILUSTRAÇÕES. XILOGRAFIA A xilografia é uma técnica em criar e copiar imagens , provavelmente surgida na China e que torna-se conhecida no Ocidente a partir do século 6º. No Brasilesta técnica foi introduzida pelosa colonizadores Portugueses que aportaram na região Nordeste, mantende assim os traços e formas medievais da cultura lusitana, ela desenvolve-se como meio de copias de imagens e aos poucos incorpora-se a cultura popular graças a sua simplicidade. Tal técnica tem seu processo de criação o entalhe de um imagem sobre uma placade madeira, tornando-se matriz de uma dada reprodução. Por volta do década de 1930 passou alustrar o cordel, tanto é que maioria dos xilógrafos são conhecidos através deste tipo de literatura. A partir da xilografia objetivos podem ser direcionados as crianças como por exemplo: *Possibilitar o contato das crianças com a arte e a cultura popular. *Despertar a criatividade infantil a partir de técnicas simples de utilização de materiais alternativos. *Promovera valorização da produção artística e artesanal. * Conceituar o que é arte. E como aprendemos as imagens expressam toda uma história que fica nas entrelinhas das ilustrações e figuras desenhos e nestas imagens textos e textos estão escritos, estes podem ser lidos e entendidos de diversas formas,depende da percepção de quem os olhar ou seja admira.  
http://revistaescola.abril.com.br/swf/animacoes/exibi-animacao.shtml?gestao-livro-didatico-2.swf

 https://www.google.com.br/search?q=xilografia&hl=pt&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=KKonUdjwI4vA9QTzzYAg&ved=0CAcQ_AUoAQ&biw=1241&bih=584< acesso>em 22/02/2013 as 14:52 http://revistaguiafundamental.uol.com.br/professores-atividades/93/artigo250379-1.asp em 22/02/2013 as 14:53.